Síndrome dos Ovários Policísticos: Entenda mais sobre essa doença tão comum!

Síndrome dos Ovários Policísticos: Entenda mais sobre essa doença tão comum!

A preocupação com a saúde sempre foi assunto de longos debates e discussões entre os grupos de pessoas. Em especial as mulheres, elas são lembradas como as pessoas que mais cuidam da saúde, ao contrário dos homens, que tem fama de serem relapsos em relação a isso. A Síndrome do Ovário Policístico, ou apenas a SOP, é conhecida como um distúrbio hormonal muito comum em mulheres que estão em idade reprodutiva. Este distúrbio causa problemas no processo normal de ovulação das mulheres, o que acaba causando o crescimento de diversos cistos nos ovários. Vamos falar um pouco mais sobre esse problema a seguir, quais são os sintomas, tratamento, etc. Continue lendo e saiba mais!

O que é a Síndrome do Ovário Policístico?

Vamos explicar: o aparecimento de cistos nos ovários é algo normal. Eles aparecem durante o período de ovulação, porém, eles somem a cada ciclo menstrual.  Nas mulheres portadoras da Síndrome do Ovário Policístico, ao contrário do que ocorre naturalmente, os cistos não se desfazem. Eles se mantém e alteram a estrutura do ovário, que pode ficar até três vezes maior do que o seu tamanho normal.

Não se sabe com certeza qual a causa da SOP. Mas acredita-se que seja genética, pois segundo estudos realizados, a filha ou mulher de uma irmã portadora de SOP tem cerca de 50% de chance de também ser uma portadora. Acredita-se que a síndrome é causada devido ao excesso de insulina produzido pelo organismo, o que resultaria em um grande desequilíbrio hormonal. A doença afeta 20% das mulheres em idade reprodutiva.

Quais os sintomas da SOP?

A SOP não é uma síndrome que apresenta grande dificuldade de ser descoberta. Basta uma consulta médica para o médico indicar os exames necessários para descobrir se uma mulher é portadora da doença. Os sintomas da SOP são:

  • Menstruação irregular.
  • Menor frequência de ovulação.
  • Crescimento anormal de pelos nos seios, buço, queixo e baixo ventre.
  • Aumento da Oleosidade da pele.
  • Ganho de peso.
  • Aparecimento de cravos e espinhas.
  • Dificuldade para engravidar.

metodos-contraceptivos

Síndrome do Ovário Policístico tem cura?

Infelizmente não. A SOP não tem cura, mas tem tratamento e pode ser controlada. As formas de tratar esta síndrome são:

Uso de anticoncepcionais

Os anticoncepcionais corrigem os problemas de aparecimento de pelos, espinhas, cólicas e também a irregularidade do ciclo menstrual. Não existe anticoncepcional próprio para portadoras de SOP, o ginecologista deverá ver qual é melhor se adapta a paciente. Exitem algumas marcas que se adaptam melhor a acne e oleosidade da pele. Vale lembrar que mulheres que não podem tomar pílulas pode sem beneficar dos tratamentos disponíveis a base de progesterona.

Cirurgia

Existem cirurgias voltadas para o tratamento da SOP. Porém, tem sido realizadas cada vez menos em todo mundo. Os anticoncepcionais se mostraram muito eficazes no tratamento da síndrome.

Antidiabetogênicos

Como a SOP tem ligação direta com a resistência a insulina pelo corpo, um dos tratamento indicados é usar remédios voltados para o tratamento de diabetes, tais como Metformina e Glifage.

Reeducação alimentar e exercícios físicos

A obesidade pode agravar os sintomas da Síndrome dos Ovários Policísticos. É indicado que a portadora faça um acompanho com um nutricionista e pratique regularmente exercícios físicos.

É possível engravidar sendo portadora da SOP?

As mulheres que desejam engravidar e são portadoras de SOP  apresentam certa infertilidade, porém, existe tratamento para isso. É necessário que a mulher procure um médico que a avalie e veja qual é o anticoncepcional mais indicado para o corpo dela.  O anticoncepcional será o responsável por secar os cistos do ovário e por regular o ciclo menstrual da mulher.  Após alguns meses, quando o anticoncepcional já tiver surtido o seu efeito, é hora de trocar de remédio. Desta vez o médico receitará um hormônio que induzirá a ovulação.

Depois que a mulher conseguir engravidar, não precisa se preocupar com o ovário policístico pois ele não interferirá na gestação. Após o nascimento do bebê é necessário voltar com o tratamento com os anticoncepcionais.

Como conviver com a síndrome?

É necessário manter o seu peso sob controle, pois a obesidade piora a resistência do corpo a ação da insulina no corpo. Mude também a sua dieta, pois será necessário manter o controle da insulina no sangue. Por fim, pratique atividade físicas. Elas ajudam a perder peso, melhoram a circulação, ajudam a controlar a respiração, melhoram a oxigenação do corpo, entre milhares de outros benefícios!

Este artigo foi útil para você? Conta pra gente nos comentários!

Replies: 0 /
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Post Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *