Amamentação por livre demanda: Veja aqui tudo que você precisa saber!

Amamentação por livre demanda: Veja aqui tudo que você precisa saber!

Mães, principalmente as de primeira viagem, são cheias de dúvidas sobre seus bebês e os comportamentos. O tempo das dormidas, o intervalo entre as mamadas, as cólicas, os diferentes tipos de choros… são muitas coisas para prestar atenção e as vezes as mamães e papais podem ficar um pouco perdidos.

Um dos assuntos que ultimamente tem sido muito polêmico e ainda hoje gera milhares de dúvidas é a amamentação. Qual o modo certo de amamentar? Até quando amamentar? Qual o intervalo certo entre as mamadas? Quanto o bebê deve mamar? É graças a todas essas dúvidas que uma prática tem ganhado visibilidade nos últimos anos: a amamentação em livre demanda.

O que é a amamentação por livre demanda?

Mães que estão prestes a ter seus bebês procuram informações de como lidar com os seus filhos pequenos em todas as mídias possíveis: seja na internet, ou na tv e no rádio em programas voltados para a vida feminina e maternidade, ou então em livros que falam exclusivamente do assunto. E quando lemos sobre as mamadas é de praxe que se encontre informações dizendo para alimentar os bebês a cada 3 horas, para que a criança aprenda a lidar com horários e a mãe possa voltar a se organizar com sua rotina.

Mas segundo a cartilha da Sociedade Brasileira de Pediatria o recomendado é justamente o contrário: a amamentação em livre demanda. A amamentação em livre demanda nada mais é que alimentar o seu bebê sempre que ele demonstrar fome ou que a mãe queira oferecer o seio.

Quais as vantagens da amamentação por livre demanda?

São inúmeros os pontos positivos observados com a amamentação em livre demanda e alguns deles são:

  • O bebê perde menos peso do que o esperado após o nascimento
  • Essa prática ensina o bebê a lidar com a saciedade, o que prevenirá a obesidade no futuro
  • Estimula melhor a lactação da mãe, evitando que seu leite seque
  • Evita que o bebê sinta ansiedade, pois não passará fome
  • Evita que o leite congestione, o que normaolmente causa dor na mãe e endurecimento dos seios

amamentação-em-livre-demanda

Meu bebê usa fórmulas, posso seguir a amamentação por livre demanda?

Não é o mais indicado, porém, recomenda-se que procure um pediatra e tire suas dúvidas sobre a alimentação do bebê.

Porque não é o mais indicado? Vamos entender: as fórmulas tendem a ser mais difíceis de digerir por serem mais “grosso” que o leite da mãe. Isso ocorre porque essas fórmulas geralmente são feitas a partir de leite de vaca. Isso faz com que o bebê fique saciado por mais tempo e demore a pedir alimento de novo.

Até quanto devo seguir com a amamentação por livre demanda?

Isso é uma escolha exclusiva da mãe e nem mesmo o pediatra irá opinar sobre isso. O que a Organização Mundial da Saúde recomenda é que a criança seja alimentada exclusivamente com o leite materno até os seis meses de idade. Após esse período é indicado que outros alimentos sejam introduzidos na alimentação do bebê, tais como papinhas e frutas, mas ainda sim a amamentação não deve ser interrompida e é indicado que ela continue até que a criança complete 2 anos. Após esse período fica ao gosto da mãe e da criança continuar com o aleitamento.

Quer saber mais sobre esse assunto? Confira esse vídeo e tire todas as suas dúvidas!

E você, pratica a amamentação por livre demanda? Conta pra gente nos comentários!

Replies: 2 /
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

2 thoughts on “Amamentação por livre demanda: Veja aqui tudo que você precisa saber!

  • Pratico a livre demanda e estou na minha primeira filha!
    É um sonho realizado amamenta-la e principalmente na hora que ela quer ou quando vejo necessidade ou até mesmo vontade.
    Me sinto mais segura, mais próxima da minha filha e sei que estou passando pra ela segurança, amor, carinho, atenção e acima de tudo saciando sua necessidade alimentar!

    Reply

Post Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *